O Projeto

Tênis na Lagoa - Rio de Janeiro

O Projeto

O Projeto Tênis na Lagoa é uma iniciativa particular que atua em comunidades carentes no Rio de Janeiro, com o objetivo de promover o desenvolvimento humano e a inclusão social por meio da pratica do esporte com metodologia orientada por princípios como, construção coletiva, respeito à diversidade, educação integral e autonomia.

Com uma ideia surgida em 2003 pelo professor de tênis Alexandre Borges, em 2004 ele concretizou esta ideia, criando o Projeto Tênis na Lagoa, atendendo inicialmente cerca de 60 crianças das comunidades da Cruzada São Sebastião, Vidigal e Rocinha, todas na Zona Sul do Rio de Janeiro. No mesmo ano da criação, Alexandre entra em contato com o ex tenista Thomaz Koch e o convidou a ser padrinho desta iniciativa, e o mesmo aceitou de imediato. Em 2006 Alexandre conheceu Paula Borges, sua esposa hoje, e os dois continuaram a tocar esta iniciativa até os dias de hoje.

Com a parceria da Prefeitura , o Projeto tem a autorização para utilizar as quadras públicas localizadas em frente ao Clube Monte Líbano, na Lagoa Rodrigo de Freitas.

São atendidas atualmente, com aulas ministradas somente por Alexandre Borges, 180 crianças e adolescentes de 6 a 17 anos.

Aqueles que se destacam no Projeto fazem parte de uma equipe de competição que viaja por todo o país.

Muito além de forehands e backhands, o objetivo do Projeto Tênis na Lagoa, é proporcionar o desenvolvimento integral de pessoas em vulnerabilidade social, promovendo melhoria da qualidade de vida.

Thomaz Koch - O Padrinho

Como melhorar um golpe, o tempo da bola, como girar o corpo ou a postura… Dicas de ouro, especialmente se vem do precursor de todas as alegrias do esporte nacional. E é o que acontece cada vez que o ex-tenista Thomaz Koch passa visita as aulas do projeto.

Atento à função de padrinho, que abraçou há mais de 10 anos, o primeiro grande tenista brasileiro acredita que a principal conquista é a formação de pessoas, mais do que de atletas. “O que vemos aqui são crianças educadas, que dividem o material, respeitam o colega e dão vez ao outro. São habilidades sociais que levam para a vida, independente de continuarem jogando tênis”, diz Koch.

Nascido em Porto Alegre, o ex-tenista Thomaz Koch é de um tempo em que pouco se falava sobre tênis no Brasil que, com poucos campeonatos nacionais, praticamente não via seus atletas jogarem. Com resultados inéditos para o país, as conquistas de Koch abriram portas para revelar novos talentos para o esporte e despertaram a atenção da opinião pública.

Número um na categoria júnior mundial em 1963 e do Brasil por 15 anos, foi vencedor do torneio de Caracas em 1971. Chegou a finais de Grand Slams, como U.S Open, Winbledon e Roland Garros – que venceu, mais tarde, na categoria duplas mistas (Roland Garros, 1975)

Alexandre

Ninguém sabe onde começa o Projeto Tênis na Lagoa e onde termina Alexandre Borges, seu fundador. Tudo ali na quadra da Lagoa tem o toque do professor, que faz questão de acompanhar cada passo de crianças.

Foi o pai que notou o fascínio de Alexandre pelo tênis, aos 6 anos de idade, enquanto assistiam juntos a uma partida pela TV. Sugeriu levá-lo para fazer aulas, sem fazer ideia de que seria definitivo: são mais de 30 anos dedicados ao esporte.

Fã de Thomaz Koch, de quem foi aluno, Alexandre chegou a jogar profissionalmente, mas ensinar passou a ser a sua atividade preferida. Hoje, além do Projeto, dedica-se a formar novos tenistas e a aprimorar os fundamentos de muitos outros. O tempo que sobra, usa para torcer pelo Fluminense, seu clube de coração!

Translate »