Projeto Tênis na Lagoa > Blog  > Não é só Tênis  > Dia Internacional do Voluntariado

Dia Internacional do Voluntariado

Segundo a Organização das Nações Unidas, é definido como voluntário “o jovem ou o adulto que, devido a seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades, organizadas ou não, de bem estar social, ou outros campos”. Para o Tênis na Lagoa é muito mais que isso. Fundado em 2004, o Projeto tem o trabalho voluntário como uma de suas bases mais importantes.

Para comemorar e incentivar essa prática que impacta vidas ao redor do mundo, a ONU instituiu, em 1985, 5 de dezembro como o Dia Internacional do Voluntariado. Apesar de parecer uma ação pouco difundida na sociedade, cerca de 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo fazem a diferença em suas comunidades segundo a instituição. Em relatório divulgado pelo IBGE, apenas em 2019, cerca de 7 milhões de brasileiros doaram seu tempo e suas habilidades em prol de projetos e causas em que acreditam.

Marcela, ao centro, junto com alunos e voluntários do TNL

É o caso de Marcela Laino, Psicóloga do Esporte, de 27 anos. Parte integrante da equipe de voluntários do TNL há 3 anos, a jovem dedica parte de seu tempo à projetos  ligados à esporte e atividades físicas desde 2014. “Sinto que o trabalho voluntário nos tira de zonas de conforto em diversos momentos. É um mergulho nas realidades plurais que compõem a nossa cidade, a nossa sociedade”, diz.

Esse mergulho em novas realidades com os projetos sociais pode gerar grandes mudanças na vida das pessoas.  Foi o que aconteceu com Micheli Sampaio, que junto com sua mãe, Irani, são consideradas parte indissociável do Tênis na Lagoa hoje. Natural de Maricá, na região metropolitana fluminense, Micheli se mudou com a família para a cidade do Rio visando facilitar a participação de seus filhos nas aulas de tênis do Projeto.

Irani e Micheli Sampaio

Atualmente, as duas fazem muito mais que levar os jovens atletas Helio e Giovanna para as quadras. Participam na organização de festas, viagens e idas dos alunos para torneios, dentre outras atribuições. “Fazer as coisas de coração e se doar é muito bom. Você sempre é retribuído, ainda que de formas simples. É fantástico descobrir que de repente você consegue conquistar um sorriso, um abraço verdadeiro que a pessoa tem pra te dar. É a melhor forma de reconhecimento”, diz Micheli.

Apesar dos quase 4 anos de participação no TNL, ela afirma que ainda que os filhos saiam do Projeto, não pensa em deixar a instituição. “Aqui eles cuidam das crianças como se fossem seus filhos. É muito bonito o trabalho que fazem e eu não consigo imaginar abandoná-los”, diz. “Além de tudo ganhei uma amizade muito grande com a Gonçala, mãe do Vitinho, aluno do TNL. Ela foi um presente na minha vida. Hoje em dia somos inseparáveis”, completa.

Gonçala Monteiro e Thomaz Koch, padrinho do Tênis na Lagoa

Dona Gonçala, de 59 anos, tem sua história com o projeto parecida com a de Micheli. Após o início das aulas de tênis do filho, Gonçala começou aos poucos a contribuir nas atividades do TNL. “Eu participo sempre que posso. Costumo ajudar cozinhando e auxiliando na organização dos eventos, como as festas de Páscoa, Natal e aniversário do Projeto”, conta. Assim como Micheli, ela ainda leva outros alunos para torneios ou treinos quando necessário.

Auxiliar em tarefas do dia a dia, doar tempo e habilidades pessoais ou mesmo contribuir com conhecimentos profissionais, são apenas algumas formas de trabalho voluntário. Independentemente da maneira, fomentar o crescimento de projetos e causas com intenção verdadeira e coração aberto, pode gerar transformações positivas tanto na vida de quem colabora, quanto na de quem é ajudado. Esse é exatamente o poder de transformação em que o Tênis na Lagoa acredita e deseja ver se multiplicar no mundo.

Laryssa Bach

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

Translate »